Imagem em destaque do post.

JOTA: Após demissões na cúpula da AGU, associação quer emplacar sucessor

Associação Nacional dos Advogados Públicos Federais indicará três nomes para o cargo de procurador-geral Federal. 

O clima entre a advogada-geral da União, Grace Mendonça, e a maior entidade de representação de membros da instituição não anda bom. Autora de nota com duras críticas às demissões na alta cúpula da AGU, a Associação Nacional dos Advogados Públicos Federal (Anafe) anunciou que irá elaborar uma lista tríplice para indicar um nome para a Procuradoria-Geral Federal em “razão da súbita exoneração de seu anterior ocupante”.

A iniciativa da entidade é mais um reação às trocas realizadas por Mendonça no núcleo da AGU. Entre outros cargos importantes, foram exonerados Izabel Vinchon Nogueira de Andrade e Cleso José da Fonseca Filho, que eram, respectivamente, procuradora-geral da União e procurador-geral federal.

As mudanças, segundo a AGU, têm como objetivo “melhorar o desempenho na área do contencioso”. A Anafe, porém, afirmou que existem indicativos de que “as exonerações não foram movidas por questões técnicas, mas por razões de conveniência pessoal da dirigente máxima da Instituição.”

Por meio de nota, a Anafe anunciou o pleito interno e disse que isso seria comunicado à Presidência da República.

“Considerando o intuito manifestado reiteradamente por Vossa Excelência [Grace Mendonça] no sentido de afirmar a AGU como instituição de Estado, caracterizada por uma atuação republicana, transparente e comprometida com o interesse público, bem como a importância de uma gestão legítima, estável, participativa e democrática para o alcance de tal objetivo, a Anafe informa que realizará consulta aos membros da AGU da carreira de procurador federal voltada à formação de lista tríplice para o cargo de Procurador-Geral Federal, o qual se encontra vago em razão da súbita exoneração de seu anterior ocupante”.

Share This