Imagem em destaque do post.

ANAFE participa de reunião ampliada contra a reforma da Previdência

Em dois dias de debate, cerca de 300 dirigentes sindicais e filiados debateram a pauta conjunta de reivindicações e a agenda de mobilização para o ano de 2018.

A ANAFE participou, nos dias 3 e 4 de fevereiro, de reunião ampliada para analisar a conjuntura política do país e traçar estratégias para o enfrentamento das propostas que atacam os direitos adquiridos e garantias dos servidores públicos em geral.

As lutas contra a aprovação da reforma da Previdência, pela revogação da reforma da Trabalhista e da Emenda Constitucional 95 (que trata do congelamento dos gastos) foram eleitas como itens prioritários da pauta.

Para a agenda, as entidades aprovaram a realização do Dia Nacional de Luta em 19 de fevereiro – mesma data em que as centrais sindicais irão promover ato contra a reforma da Previdência – e outras ações para o primeiro trimestre.

Na ocasião, diante do cenário atual, a ANAFE destacou a importância de reunir os trabalhadores brasileiros para ampliar o debate, traçar estratégias conjuntas de ação e, assim, fortalecer a luta em defesa do serviço público.

Também foi ressaltada pela ANAFE a importância de realização de movimentos, atos e manifestações pacíficas, não apenas em Brasília, como em todo o Estado brasileiro.

Durante os debates, os presentes falaram sobre a questão do déficit nas contas da Previdência Social analisando a auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que apontou a ineficiência da gestão como um dos maiores problemas da Previdência.

AGENDA DE MOBILIZAÇÕES

Dentre as ações definidas estão: a realização de atos nos aeroportos dos Estados e de Brasília, nos dias 5 e 6 de fevereiro; ato na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), às 9h, na Audiência Pública de leitura do Relatório da CPI da Previdência; rodada de Assembleias nos Estados entre os dias 6 e 16 de fevereiro, para construção do dia 19 – Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência; e Dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência, com greves, paralisações e mobilizações nos Estados, em 19 de fevereiro.

Share This